sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Para deixar ir, sem dor...

Acordei com está música de Gonzaguinha na cabeça, e acredito que ela diz tudo. Não adianta tentar reter aquilo que deve partir... a vida precisa fluir livremente...


Para quem bem viveu o amor
Duas vidas que abrem
Não acabam com a luz
São pequenas estrelas
Que correm no céu
Trajetórias opostas
Sem jamais deixar de se olhar

É um carinho guardado no cofre
De um coração que voou
É um afeto deixado nas veias
De um coração que ficou
É a certeza da eterna presença
Da vida que foi
Da vida que vai
É a saudade da boa
Feliz, cantar

Que foi, foi, foi
Foi bom e pra sempre será
Mais, mais, mais
Maravilhosamente amar


Nenhum comentário:

Postar um comentário