quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Um exemplo de perseverança....


Tem uma personagem que eu amei conhecer esse ano. Eu a entrevistei no início do ano para a TV Pajuçara, quando ela passou na seleção para a Ufal. REcentemente tive nova conversa com Dijânia, para a matéria publica no Postais do Conhecimento. Vale a pena conhecer gente que nos entusiasma com a coragem de enfrentar as limitações e obstáculos. Força para ela! Que siga adiante!


Para Dijânia Correia, 41 anos, ter concluído o supletivo e depois ter sido aprovada no concurso de merendeira da rede municipal de ensino, há dois anos, já foram importantes conquistas. Mas a então moradora do conjunto Village Campestre queria mais. Uma amiga contou para ela de um pré-vestibular comunitário gratuito com aulas no conjunto Graciliano Ramos, que preparava para a seleção da Ufal.

“A minha amiga fez o cursinho e entrou para Geografia, na Ufal, isso me animou a tentar. Em 2010, busquei informações sobre o Conexões de Saberes e me matriculei no cursinho”, conta Dijânia. Mesmo trabalhando como merendeira e cuidando de 9 filhos, Dijânia não faltou uma aula. “Fiquei sem tempo de sair com os meninos, de cuidar da casa, tinha aula até no domingo. Foi um sacrifício para toda a família, mas todos me ajudaram, tive apoio dos filhos e do marido”, disse a estudante.

Todo esse esforço foi recompensando quando, no início de 2011, Dijânia foi aprovado com aluna de Ciência da Computação na Ufal. “Eu estava em casa doente e não pude acompanhar a leitura da listagem dos aprovados. Mas depois do resultado, meu celular não parou de tocar. Muita gente comemorou comigo está vitória”, lembra Dijânia.

E para aumentar a alegrias, vários amigos do grupo de estudo de Dijânia foram aprovados no mesmo período. “Da nossa turma, que se reunia todas as tarde na biblioteca do Acauã, teve o Alejandro, que passou em Engenharia Civil, o Franklin Oliveira, que conseguiu uma bolsa numa universidade particular, e o Bernardo, que passou para Geografia, na Ufal,” comemora a universitária.

Dijânia ressalta a importância que o programa Conexões de Saberes teve para esta aprovação.”Eu praticamente não cursei o ensino médio, fiz apenas o supletivo. O cursinho pré-vestibular do programa Conexões me ajudou a revisar alguns assuntos e a aprender outros. Além disso, o incentivo dos professores e dos colegas foi fundamental para superar as dificuldades”, ressalta a estudante de Ciência da Computação.

“Minha vida mudou muito depois que eu entrei na Ufal. Sei que estou o início da conquista de um sonho e que ainda tenho um longo caminho pela frente, mas a visão das pessoas sobre mim já é bem diferente. Na escola onde trabalho e no bairro onde moro todo mundo se surpreende quando digo que estudo Ciência da Computação”, conta a merendeira.

Além disso, a conquista de Dijânia influenciou toda a família. Depois que ela passou no vestibular, o filho mais velho, José Elson, de 21 anos, que trabalhava num mercadinho, deixou o trabalho para estudar. “Ele vai fazer o Enem e quer entrar na Ufal também. Eu digo para ele que não é fácil, mas não se pode desistir”, ressalta Dijânia.

Adison Natanael, de 11 anos, companheiro inseparável da estudante, estava com a mãe durante a entrevista. “Este aqui é muito estudioso e já está crescendo com a idéia que, mesmo com as dificuldades financeiras que temos e com as deficiências do ensino público, nós podemos e devemos querer mais”, disse Dijânia.

O marido da universitária também voltou a estudar. Ele está desempregado, estava desestimulado, mas ganhou um novo ânimo com a aprovação da esposa na Universidade Federal de Alagoas. “Eu sei que sou um estimulo para todos eles, por isso não posso desanimar. Às vezes penso que não vou conseguir entender Geometria Analítica (risos) mas encaro essas disciplinas como mais um desafio na vida”, conclui a universitária.

foto: Dijânia, o filho Adison e o livro de geometria analítica

Um comentário:

  1. Se já te acompanho no facebook, agora irei ter a honra de visitar seu blog e vê um pouco das sua reflexões. um abraço.Que o sucesso seja mera coincidência,e a conquista seja fruto da própria persistência, em querer o sucesso conseguir com muito suor, e depois desfrutar dele com muita maturidade sabedoria.

    ResponderExcluir