sábado, 20 de março de 2010

O meu maior amor

São quatro anos experimentando um sentimento que antes eu não tinha como dimensionar. A palavra incondicional sempre me pareceu subjetiva demais, não dava para fazer idéia do que seria amar assim... Mas agora eu sei de todas aquelas frases que são tão batidas sobre o amor maternal. Tudo se aplica ao que sinto pelo Ernesto. Nada parece piegas demais, lugar comum ou frase feita.

Todos os agradecimentos à Deus por essa oportunidade. Ernesto veio para a minha vida quando eu já tinha passado por mil experiências. Uma mãe madura, cheia de histórias, que pelo menos por enquanto eu prefiro não contar para ele. Se Ernesto for tão levado como eu, vou ter um ataque cardiaco.

Os riscos de uma gravidez beirando os quarenta anos, não me atingiram, graças à Deus. Fiz hidroginástica na academia da Bam até a barriga ocupar boa parte da piscina. Trabalhei até quinze dias antes do parto. Dirigi até na hora de parir e voltei para casa dirigindo.

Ernesto nasceu de parto normal, lindo, saudável, mamou logo que colocaram ele no meu peito, ainda todo sujinho... Se eu soubesse que seria assim, acho que teria tido uns três filhos... Foi no dia 21 de março de 2006. Entrei na sala de parto às seis da manhã e fiquei olhando o relógio. No terceiro grito, ele nasceu, às 6h40.

Ele dá trabalho sim. Às vezes grita comigo e já quer ter mais autoridade do que eu... mas tudo bem... tudo bem... ele é o sol dos meus dias. E não se preocupem, apesar da minha total adoração, não esqueço do papel de educadora.

Tenho que dizer não, impor limites, ensinar as regras da vida e todas aquelas orientações pedagógicas avemariameudeus... Tudo bem, eu faço isso. Quero que ele se saia o melhor possível nesse mundo complicado.

Mas, o fundamental mesmo, é que ele respire, ria, exista... não precisa fazer mais nada além disso, para ser o meu pequeno príncipe. E ele sabe disso... ele sabe que eu vou fundo nessa história de amor... é um menino muito esperto esse Ernesto. Combatente leal e dedicado, esse é o significado do nome dele. Para mim, poderia ser traduzido como "minha vida".

2 comentários:

  1. Muito lindo, comovente! Eu e Lucas estamos pensando em ter o nosso este ano ainda.
    Sucesso pra você e felicidades para os dois!

    ResponderExcluir
  2. Ai que coisa mais linda! Mas é visível, a cada história contada por você sobre ele que esse sentimento que você carrega é simplesmente, o maior amor do mundo!!!
    Saúde,muita brincadeira e risada para o Ernesto e é claro, por tabela para mamãe Lua...
    Beijos enormes

    ResponderExcluir