domingo, 14 de fevereiro de 2010

Preciso falar de uma paixão...

Ontem coloquei as crianças para dormir e fui deitar com a televisão ligada. Estava morrendo de sono, mas queria ver o desfile da Gaviões no sambódromo de São Paulo. Peguei no sono, mas lá pela madrugada, quando o locutor anunciou a quinta escola a desfilar, eu acordei e pulei da cama...

Estava linda a Gaviões da Fiel. Entrou na avenida com toda a emoção, cantando o samba enredo com a força de quem vai comemorar o centenário. "Corinthians é o meu amor, seu manto é raça e tradição! Eu bato no peito e digo "pro" mundo, o meu orgulho de ser Gavião"...

Sócrates elegante como sempre, marcando presença no desfile já que faz parte da história desse time na melhor fase, quando existia uma "democracia corinthiana" e os jogadores tinham compromisso em opinar sobre o que era melhor para a equipe. O fenômeno também estava lá, de passagem pelo Corinthians...

E a torcida apaixonada como sempre, pela escola e pelo timão! Emoção contagiante! Fiquei sozinha na sala, sambando e cantando... coisa de louco mesmo! Na minha infância em Santos, quando os nordestinos que trabalhavam nas indústrias paulistas eram chamados de "os paraíba", a torcida do Timão foi a que melhor abrigou os migrantes de todas as partes.

Eu me senti em casa na nação corinthiana antes de saber onde ficava a terra onde nasci, Pernambuco, e de conhecer o Estado onde nasceram meus pais, Alagoas. Paixão de infância a gente não esquece. Mesmo tendo passado um bom tempo sem querer acompanhar os campeonatos por causa do mercantilismo que mancha o jogo, eu acabo querendo me sentir parte dessa nação fiel e apaixonada...


fotos: G1

Um comentário:

  1. Se fosse a Unidos do Poço, não queria ver, né, dona Paraíba? hehehe

    ResponderExcluir