quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Quanto custa poupar?

Acabo de entrevistar um economista para uma dessas matérias sobre finanças, com o objetivo de esclarecer aos telespectadores sobre questões que na verdade eles conhecem, mas... esquecem...

O tema era o Custo Efetivo Total de produtos financiados. Uma conta na verdade simples: voce compra um carro popular, seminovo, no valor de 24 mil reais, mas resolve financiar em 36 meses. Com uma entrada de dez mil reais, o restante fica dividido em parcelas de 516 reais por mês, o que no final dá um valor de 28.576 reais, ou seja, voce está comprando o produto e pagando 4 mil 576 reais só em juros!

A orientação do economista é básica: colocar o equivalente às parcelas na poupança e comprar o carro à vista, com descontos atrativos, que podem baixar mais o preço do carro. O problema é: quantos brasileiros conseguem fazer isso?

É uma questão de cultura. Uma pessoa consegue incluir no orçamento, meio no aperto, a parcela do financiamento, mas não consegue colocar o mesmo valor na poupança e deixar o dinheiro rendendo, sem mexer nele a não ser numa urgência.

Com dinheiro na poupança, já dá para sonhar com uma viagem, uma festa de arromba para comemorar o aniversário, um sapato novo, a bolsa da moda. Imediatismo e consumismo são apelos fortes, quase um vício. É... mas fica a lição. Como disse o professor, ninguém merece perder noite de sono por causa de dívidas.

foto: google

Um comentário:

  1. O problema é uma coisa que, no meu trabalho da manhã, a gente adora e incentiva: A compra por impulso.
    Pouca gente consegue planejar as coisas. "Daqui a 36 meses, vou comprar meu carro." Pensamos (sim, eu me incluo) algo como "Ei... 36 meses andando de ônibus se eu posso juntar dois meses e dar de entrada?

    Mas eu juro que estou juntando. A minha meta é comprar o carro no ano que vem. Mas, se surgir uma promoção, dou 1 real de entrada e vou pagando as parcelinhas e.... E aí a gente já sabe como termina.

    ResponderExcluir