sábado, 6 de fevereiro de 2010

Tudo sem nexo...

Em meio a exaustão, depois de um dia muito movimentado e cheio de sons, pensamentos vagos e confusos povoam a mente. Nada que tenha nexo, nada que se possa explicar em palavras. Só aquela sensação de mormaço sufocando, antes de uma chuva redentora...

O dia foi cheio de cores, pessoas desconhecidas, alguns grandes amigos... o carnaval, o calor, a agitação frenética, os acontecimentos atropelados uns sobre os outros...
Sentimentos provocados por abraços, sensações despertadas por telefone. Gente, gente, gente... uma overdose de gente! Muitas vozes, muitas histórias entrecortadas, muitos comentários sobre assuntos diferentes, risos ecoando em todas as direções... e a temperatura alta!!!

Corpo que se alimenta e se esvazia... experiências de muitas fases da existência liquidificadas em relatos atropelados. Tanta informação, tanta alegria, introspecção impensável nessa avalanche de vidas!

Tanto medo de envolvimento e tanta vontade de unir caminhos desvirtuados... Desejos intensos despertados depois de um breve sono, que pareceu eterno...

Nada disso faz sentido, e ao mesmo tempo, tudo faz. Como um enorme quebra-cabeças desmontado, com potencial para se transformar numa paisagem.
foto: escultura de Romeo Zanchett

"Opte por aquilo que faz o seu coração vibrar, apesar de todas as conseqüências." Osho

Nenhum comentário:

Postar um comentário